Archive for Maio 2014

RETROSPECTIVA

Dezembro de 2013. Estavámos deitados na cama: eu, meu namorado e minha insônia. Já era de madrugada e meu namorado dormia. Assim como a idéia de ser Au Pair, que jazia morta e enterrada a 2 anos. Do nada, eu comecei a pensar nisso de novo. Ressuscitei ela. E daí então não parei mais de pensar nisso por um minuto. Foi correria. Escolhi a agencia por meio de eliminatória. Quando eu quis ser Au Pair em 2011, ia fazer pela CC. Mas como nunca respondiam meus e-mails e nem me passaram segurança (provavelmente foi por isso que eu desisti), eu eliminei. A CI eu eliminei por causa de uma amiga da minha irmã que ficou online e nunca entrou família. Eu não podia correr esse risco... Descobri a experimento de tanto ler blogs e foi batata, amei. O dia do passaporte foi um Deus nos acuda também, quase perdi a hora! (leia) Mas deu tudo certo. No dia do iTep não foi diferente. Eu e meu namorado fomos até o Rio grande do Sul, estado vizinho do meu (não, não tem experimento na minha cidade e mesmo assim eu fui com eles) saímos daqui as 4:00 da manhã e chegamos na frente do prédio da agência exatamente as 11:00. Só subi e o Rodrigo já estava me esperando. Aquele danado daquele teste me deixou mais nervosa do que não sei o que. Saí de lá com certeza de que tinha reprovado. Mas se isso acontecesse, eu iria de novo pro Rio Grande pra refazer? NÃO. Já ia acabar por aí. Mas, eu passei. VELHO EU PASSEI. Um dia depois do resultado já estavam aparecendo os chezkzinhos verdes e lindos no meu application. Eu estava na espera de ficar online. 11 dias eu esperei, roendo as minhas unhas. No dia que eu fiquei online, contei pra minha amiga Pamela, pro namorado, pro pai pra mãe pra vó. Estava saltitante de tão feliz. Eu, naquele dia, jamais imaginei que ia falar com tantas famílias e que ia encontrar uma perfeita pra mim. Nesse meio tempo, não posso deixar de falar, entrei pro Choque de Monstro. Agradeço muito por ter encontrado essas malucas que tanto me ajudam. 



As famílias começaram a aparecer, e foi tudo super rápido. Achei que ia ser demorado, mas eu sempre tinha família no perfil. Era raro ficar sem. (I  APIA) Eu sempre ficava muito indecisa, eu tinha um monte de coisa na cabeça, por exemplo: só vou se tiver carro, não aceito Host Brasileira, não quero mais de 2 kids, só vou se for pra ontem! Ao passar do tempo, mudei todos os meus pensamentos e percebi que esse processo todo mexe demais com nossos sentimentos. Tudo que eu pensava já não penso mais, e no fim das contas, aceitei o que eu achei que seria melhor pra mim mesmo sem se encaixar naqueles requisitos. Porque host family perfeita não tem. Das coisas que eu aprendi, uma delas é que a hora do skype me dá dor de barriga. Até hoje a musiquinha de chamada me da calafrios (pra quem não sabe eu sou a pessoa mais medrosa do mundo). Outra é que precisamos ter paciência. Tudo demora nessa jornada. 10 famílias depois, eu finalmente encontrei meu lindo match, depois de muita depressão, claro. Tudo aquilo que eu queria menos duas coisas: 4 kids e querem pra julho. Mas eu não ligo mais. Minhas meninas são tão gostosas, amo olhar as fotos delas e pensar em como vou me divertir. Eu tenho ao meu favor que eu realmente gosto de crianças. E dia 21/07 tá logo aí. 59 dias! meu coração dói em pensar o que eu vou deixar aqui no Brasil, Minha família, namorado e amigos. Mas eles sabem que eu preciso dessa experiência, e que vou voltar (se voltar) muito mais madura e responsável. (Sergio, se você estiver lendo isso, eu vou te levar pra lá comigo, porque eu te amo) Em todo esse processo, eu quase morei do lado da Pamela, tipo, a uns 10 minutos. Quase morei na Califórnia, quase morei no Brooklyn, quase cuidei de ruivos. Eu quase chorei até dormir, comi até passar mal de tão nervosa, fiquei de mal humor e de bom humor e de mal humor de novo, reclamei, pulei, sofri, tive feeling não correspondido, tive que ler o famoso ''escolhemos outra Au pair'', virei noite lendo blogs. Mas eu fiz isso, e você também. Estamos todas no mesmo barco. Logo vem o dia do visto, e eu já estou CAGANDO. Independente de tudo, eu tirei várias lições desde janeiro até aqui. Uma delas, e a que eu acho mais importante, foi como eu recuperei minha fé. E o aprendizado mesmo ainda nem começou.

Até mais ver, Colorado. Te vejo em Julho!

2 Comments

Placement Pack!

Agonia infinta esses dias que antecedem o visto. Eu não estou conseguindo lidar com isso muito bem. Não paro de pensar, e por mais que me falem que vai dar tudo certo, eu sempre dou uma de Meredith Grey, pensando que meu visto vai ser negado. Porque assim, se ele for mesmo, já vou estar preparada e meu mundo não vai cair. Só que isso não quer dizer que eu não estou pensando positivo. Eu penso sim, mas sempre preparada pro que vier. Fiz minha inscrição no ENEM, mas como um step mesmo.

A tá, o Placement Pack. Minha mãe me ligou avisando que ele chegou e eu fiquei toda ansiosa pra vir pra casa ver rs Nele vem aqueles documentos que todo mundo já sabe.





















Os documentos vem dentro desse envelope bonito. E dentro vem esse Post Card lindão. Se tiver o visto aprovado, vou mandar esse post card mesmo! ~promessa~

Marquei no CASV dia 04/06 e no consulado 06/06. Socorro!
Vou ficar na casa da Brenda ♥ e a Camila vai tentar marcar no mesmo dia que eu, pra irmos juntas e virar uma tequila se tivermos o visto aprovado. ~promessa2~

Que Deus esteja com a gente. Beijo.

''Eu quero sentar num banco de um jardim
Pensando em poder achar um mundo assim
Com flores astrais ao redor de mim
Quero um vale verde pra que eu possa respirar enfim''


4 Comments
Tecnologia do Blogger.

Search

Swedish Greys - a WordPress theme from Nordic Themepark. Converted by LiteThemes.com.